E a Colecionar 2017 foi um sucesso.

Coleções campeãs de selos do Brasil e do mundo foram eleitas na Colecionar 2017

A Colecionar 2017 terminou ontem (29), no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, com as premiações das coleções campeãs de selos do Brasil e do mundo. Com ampla aprovação dos públicos de todas as idades, o evento inédito de multicolecionismo, reuniu durante seis dias, colecionadores de selos, cédulas e moedas, carros antigos, orquídeas e artesanato. O resultado de sucesso indica que a Colecionar “tem tudo para entrar de vez para agenda da cidade”, de acordo com os organizadores.
A diversidade de temas e de coleções apresentadas despertou interesses variados e gerou a empatia entre os milhares de visitantes com o evento, logo em sua primeira edição. Dentre eles estavam colecionadores, pessoas interessadas em conhecer e apreciar as exposições, mas também muitos dos que viriam no evento uma oportunidade de trocar, vender e adquirir novas peças para suas coleções, já que havia estandes de comercialização.
A Colecionar abrigou dois grandes eventos de filatelia: a Brasília 2017 – Internacional Stamp Exhibition −, do qual participaram cinquenta e cinco países e a Exposição Nacional – BRAPEX 2017 −, com a participação dos 27 estados do país, por meio de coleções raras que encheram de orgulho a filatelia brasileira.

Foram seis de dias de exposições e de competições. Pode-se se dizer que o Centro de Convenções Ulysses Guimarães foi palco de uma “copa do mundo” da filatelia (Brasília 2017 – Internacional Stamp Exhibition) e de um “campeonato nacional” (BRAPEX 2017), os quais contaram com um corpo de juízes altamente preparados da Fédération Internationale de Philatélie (FIP) e da Federação Brasileira de Filatelia (FEBRAF) respectivamente.
O novo pódio da filatelia mundial

Durante a solenidade de premiações, na noite de sábado (28), no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, a FIP anunciou o novo pódio da filatelia mundial: O Grand Prix D’Honneur foi para o filatelista espanhol, Luis Alemany, − com a coleção, Sapin. Rates During Isabe II Reign. 1850- 1865 −; o Grand Prix Internacional ficou com o uruguaio, Walter Britz, − com a coleção de postais: The Postal History of Uruguay (1789-1880) −; e o Grand Prix National foi para as mãos do argentino, Plabo Reim, − com a coleção: Brazil Classics Stamps 1843-1861−. Esta última impressionou e emocionou muitos filatelistas brasileiros, por se tratar da mais completa coleção de sobre o “Olho de Boi”, o primeiro selo emitido no Brasil, em 1843 e o segundo do mundo. Na competição internacional, os filatelistas brasileiros, mesmo não levando um Grand Prix, tiveram uma participação relevante, pois ficaram com 46 medalhas, das quais, duas de grande ouro − com 95 e 97 pontos − e quatro de ouro, com 90 e 91 pontos. Para as duas o totais era de 100 pontos.

O júri da FIP analisou 464 coleções e considerou a amostra de alta qualidade. No total, 18 colecionadores ganharam a grande medalha de ouro e 74 as de ouro. Na avaliação dos jurados, as coleções “melhoraram muito desde a última vez foram expostas”, tendo 20 delas recebido prêmios melhores e mudaram de classe. Os jurados lamentaram o fato de que 19 coleções inscritas não chegaram e informaram duas desclassificações.
A solenidade de premiação da FIP contou com a presença do seu presidente, Tay Peng Hian e reuniu os maiores nomes da filatelia do mundo. Dentre eles estavam também os vencedores de medalhas de ouro, vermeil e prata, bem como patrocinadores e parceiros da Colecionar 2017. Na oportunidade, o secretário-geral do evento, Reinaldo Macedo, destacou a importância da Colecionar 2017 como um evento que pode criar novas oportunidades para o Distrito Federal, especialmente no que se refere à cultura, diversão e arte, mas também em termos de potencial econômico: “ nossa disposição é de criar todas as condições para que a Colecionar entre para a agenda cultural de Brasília”, disse. Em seu discurso, a representante dos Correios, Noaide Nery Correa Alves valorizou a diversidade das coleções expostas e ressaltou que “conectar pessoas no mundo” é uma das principais frentes de atuação dos Correios em seus 350 anos de história.

As coleções campeãs no Brasil

As coleções brasileiras vencedoras da BRAPEX 2017 foram anunciadas na tarde do mesmo dia, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. De acordo com o grande júri da FEBRAF, o novo ranking da filatelia nacional é o seguinte: o Grande Prêmio BRAPEX 2017 teve como vencedor, José Alberto Junges, com a coleção, Varig; o Prêmio Filatelia Tradicional foi para Rubem Porto Júnior, com a coleção Brazil Emissão ABN (1906 – 1917) e o Prêmio Filatelia História Postal foi conquistado por Mário Celso Rabelo Orsi Júnior, com a coleção: História Postal Paulista – As Linhas Postais entre São Paulo – Curitiba Até 1900. A premiação da BRAPEX contempla ainda três outras categorias: Prêmio Filatelia Temática; Prêmio Filatelia Juvenil e Prêmio Classe Cartofilia. Elas tiveram como vencedores, respectivamente: Roberto Basso – coleção: Memories of a Scout Neckerchief −; Felipe César Borin Silvano – coleção: Saint Don Bosco – e Jeanette Banfield, com a coleção: Mesopotânia To Iraq. Ao todo, a BRAPEX entregou 129 medalhas aos filatelistas brasileiros, campeões em diversas modalidades.

Evento marcado por uma rica programação

A cultura, a diversão e arte se encontraram na Colecionar 2017. Além das exposições e competições de filatelia, muitas outras atividades foram realizadas, a maioria delas, no Palco dos Correios, patrocinador de evento. Os principais parceiros tiveram lançamentos de selos personalizados e várias outras atividades atraíram públicos de todas as idades, inclusive, as crianças de sete escolas públicas do Governo do Distrito Federal (GDF), que visitaram a Colecionar. A parceria com a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) garantiu as atividades artísticas à noite, com transmissões ao vivo pela Rádio Nacional FM, dando uma dimensão ainda maior ao evento.

Parcerias marcam a primeira edição da Colecionar

A Colecionar 2017 nasce com uma marca forte: as parcerias. Foram elas que tornaram possível a realização de um evento de multicolecionismo, com foco em diversos públicos. Neste sentido os agradecimentos da coordenação-geral do evento, se estendem especialmente para os Correios, que comprou a ideia, ao assumir o patrocínio; para a Secretaria de Turismo do GDF, que viabilizou o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, dentre outras iniciativas de apoio, como a exposição de artesanato; para a Sociedade Numismática Brasileira (SNB), que mostrou cédulas e moedas; para o Veteran Card Club, que contou histórias com seus carros antigos; e para Sociedade Orquidófila de Brasília, que coloriu o evento com suas orquídeas lindas e raras, que chamaram a atenção do público, sobretudo, de colecionadores apaixonados pela planta. Também fez toda diferença a parceira com do Detran/DF, que desde o Passeio do Bike (22/10) ajudou a garantir o sucesso da Colecionar 2017.

Assessoria de comunicação – Colecionar 2017/ Fotos: Leonardo Vidal e Luíza Pinheiro

Contato: maria.lucia1960@gmail.com /Mais informações: https://www.facebook.com/colecionar2017 e www.colecionar2017.com.br